Profeta admite excessos em algumas igrejas angolanas

A Revista Supremo aproveitou o concerto do músico Nsimba, para conversar com um dos jovens mais carismáticos do movimento profético angolano, Jó Rodrigo, profeta Medja como é popularmente conhecido, é o pastor sénior da igreja Centro Profético Ramá.


Numa conversa, bastante reflectiva, o líder apresentou sua opinião sobre o actual momento e pensa que as igrejas estão a viver um momento de correcção da parte de Deus, para que se posicionem melhor, considerou ainda que: “Tem havido alguns excessos que colocam em causa o bom nome de todos”. É uma oportunidade de nós os pastores nos revermos, disse o profeta, que considerou que o estado teve uma intervenção que não deveria, apesar da situação. A igreja internamente poderia resolver melhor estas questões, afirmou.


Quanto ao concerto, entende que o objectivo maior é adorar a Deus, e é sempre um grande prazer estar com outros irmãos, visto que momentos como estes reúnem irmãos de várias confissões religiosas, considerou o homem de Deus.
O profeta ainda lembrou que há pelo menos quatro ou cinco anos, o Cine Atlântico acolhia mais actividades culturas ligadas a músicos não cristãos e o facto de hoje ser frequente os músicos cristãos lotarem o espaço significa que há também um crescimento no cristianismo, o que é salutar apesar do actual contexto que o país atravessa em relação as igrejas.

Profeta Medja Jó Rodrigo, proferiu palavras de bênção a Revista Supremo, considerando-a oportuna porque precisa-se divulgar mais as actividades cristãs, disse ainda ser uma visão super tendo em conta a massificação do evangelho.

Reportagem: José Kundy

Comente

Instagram did not return a 200.