Lioth Cassoma – Santidade é o caracter de Deus.

Paulina Lioth Cassoma Manuel, mais conhecida por Lioth Cassoma, com dois Album no mercado, lança um novo Simgle, entitulado Jesus, cedeu seu precioso tempo para conceder uma entrevista a Revista Supremo.

Revista Supremo (RS) : É sabido hoje Lioth Cassoma é um dos ícone da musica gospel Angolana, tanto pelo reconhecimento Nacional como internacional do trabalho que tem feito, como começou tudo ?

Lioth Cassoma (LC) : Começou tudo desde aos Sete anos, meus Pai são cristão e tiveram sempre envolvidos na musica então era comum ser levada as cruzadas e eventos evangélicos e aquilo que parecia um grande esforço hoje percebo que era na verdade um treinamento. 

Na adolescência, visto que já tinha cantando nos corais na Igreja, criamos um grupo na Igreja Monte Horebe, chamamos de Plenitude, infelizmente não prevaleceu por muito tempo resultado disso decidi começar a carreira a solo. Foi para mim um verdadeiro desafio, visto que eu era tímida e era difícil cantar na frente das pessoas, mas fui orando a Deus e estar perto de outras pessoas que já estavam no ramo consegui vencer.

Em 2009 lançamos apresentamos no mercado o primeiro single, Confie, com duas musicas e foi na verdade o nosso cartão de visita ao mercado da musica, 2014 lançamos um Álbum “Especial” e consequentemente em 2019 o “Não Temerei” e Domingo dia 23 vamos lançar mais um single com o título Jesus.

RS : Porque Jesus ?

LC : Jesus, foi gravado em Espanhol, recebi ela em Português quando estava numa uma viagem em Cuba e no meio de uma oração intensa de mais ou menos Cinco a Seis horas e Deus começou a ministrar em minha vida, sobre o espírito de depressão que afligia a nossa sociedade e assim que terminei eu comecei a escrever com muita facilidade e o nome que me ocorreu foi:  Jesus, é o nome que o mundo precisa, é a resposta , o caminho, a verdade e a vida. 

Creio que estamos num tempo que precisamos voltar os nossos olhos para Jesus, como autor e consumador da nossa fé, por tanto a intenção é clamar bem alto o nome de JESUS, que está acima de todos os nomes, do Corona Vírus e qualquer circunstancia que pareça não ter solução, JESUS é tudo.

RS : Muito bem, e como vê hoje a musica a Gospel angolana?

Louvo a Deus que hoje a musica gospel angolana deu um grande salto, a Dez anos atrás fazer concerto era como se fosse pecado, cantar em um programa de TV era impossível, hoje, há mais flexibilidade e abertura, ainda falta, mas eu sempre acreditei que a nossa musica chegaria a grandes patamares.

Particularmente já recebi muitos  convites para cantar outro tipo de musica, porque musica gospel era vista como uma coisa sem sentido, mas eu sempre cri que DEUS, me usaria para abençoar vidas cantando para ELE.

É verdade que precisamos mais apoios das igrejas e particulares, financeiro, emocional, espiritual. Graças a Deus consigo ver um despertar, embora tímido mais tenho acompanhado nascimento de gravadoras e produtoras gospel, acredito ter chegado a hora. Amém.

RS : A santidade é daquelas palavras que passa na cabeça de todos os músicos, mas nem todos podem vive-lo plenamente, partilha da mesma opinião?

LC : Concordo sim, mas não pode ser restringida apenas aos músicos, devemos incluir à está lista o corpo de Cristo no seu todo, aos Pastores , Profetas, Pregadores e Evangelistas. A Bíblia diz: “Como é Santo aquele que vos chamou, sede também vós santos em toda vossa maneira de viver”. Santidade é o Carácter de Deus, e Deus é Santo e sem a Santidade ninguém verá a Deus, portanto o relacionamento com ELE,  precisa ser de santidade.

Existe sim uma luta, uma briga para andar na santidade, mas não é impossível apesar de haver muitos factores que concorrem para perde-la ou ainda assim sairmos dela.

RS: Submissão e Autoridade hoje se tornou um tabu para músicos que não têm apoio nas suas próprias igrejas e vivem da música tocando de um lugar para o outro simplesmente para sustentar seus sonhos. Como um músico pode equilibrar sua vida espiritual servido em uma igreja e ao mesmo tempo dedicando atenção a sua carreira? 

LC: Eu sou de opinião que todos os músicos precisa ter uma igreja, precisa ter um pastor, porquê? Por causa da necessidade de uma cobertura espiritual. Dentro da Igreja criamos raízes e crescemos.

Hoje os tempos estão difíceis, com Paulo diz no livro de Timóteo, porque podemos facilmente se intitular cantor gospel, as redes sociais facilitam, basta um banner e um vídeo e se estiver a bater e somos convidados sem mesmo se saber quem são os pastores? Onde cooperamos e quais são as raízes? Bastar estar a bater, vezes até por auto-promoção nas rádios e Youtube. 

Um pai espiritual é fundamental para vida de todas as pessoas que tem um chamado, um talento para orienta-lo, todo José carece de um Jacob. Podemos ter grandes sonhos, mas sem uma orientação adequada podemos nos perder. 

Não concordo muito com aqueles músicos que não têm Pastor e vive reclamando por não terem apoio, quando você é íntimos não importa onde você estiver vão te encontrar, vão te chamar e Deus vai mandar te ungir porque você é DELE.

RS: Hoje a música gospel conquistou um espaço, com isso um mercado exigente buscando por mais investimentos, como consequência disto fala-se dos famosos caches.

Até onde pode ir às cobranças de caches?

Como se encaixa a integridade do evangelho da graça e de graça?

LC: Está questão é realmente complexa, mas deixa responder em duas partes: Quando alguém organiza um evento e cobra ingressos, é justo pagar um cache quando convidar algum colega para participar ou antes mesmo de tudo, conversar com o colega apresentando as dificuldades e pedir ajuda é normal aceitarmos e levarmos apenas as nossas obras para aproveitar comercializar no evento.

É preciso também ter cuidado com o espírito de cache , estabelecer valores fixos, por exemplo ser convidado para cantar em uma Igreja e estabelecer preço e condicionar a participação ao pagamento. Podemos sempre conversar com o Pastor ou o Irmão organizador e explicar que vivemos disso e a verdade é fundamental, pedir que preparem uma oferta para mim e banda com humildade ninguém ficará escandalizado, pode-se também sempre pedir que sejam feitos anúncios dos trabalhos e pedir para comprarem uma quantidade dos mesmos.

 

 

 

Comente

Instagram did not return a 200.