Governo aborta marcha a favor das Igrejas encerradas!

Centenas de fiéis e voluntários concentraram-se desde as primeiras horas da manhã deste sábado, 01 de Dezembro 2018, defronte ao cemitério da Santa Ana em Luanda para marchar contra o encerramento das igrejas, que acontece em todo o país no âmbito da operação resgate.


Organizada pela Ordem dos Pastores Evangélicos de Angola (OPEA), a marcha pacífica com destino ao largo das escolas, não aconteceu por ordem do Governo Provincial de Luanda (GPL), alegando que o horário estabelecido viola a Lei das manifestações.

Pedro de Boaventura, Bastonário da OPEA, lamentou e considerou infundadas as alegações do GPL. O responsável, aponta como prova, o facto de estar a decorrer no mesmo horário uma marcha de outra associação.


O líder da OPEA, reafirma o carácter pacífico da marcha, que tem como único objetivo reivindicar a liberdade de culto e de religião.

Jonas Ramos viu a igreja onde cultuava ser encerrada após mais de 18 anos em Angola, o fiel da igreja Visão Cristã, declarou a Revista Supremo que apressou-se em juntar-se a causa porque sente-se privado da sua liberdade de culto.

A Policia Nacional presente no local, demarcou-se de qualquer responsabilidade pelo cancelamento da marcha, alegando estar a cumprir uma ordem do Governo Provincial de Luanda.


Membro da subcomissão técnica da OPEA e académico em Direito, Abel Marçal, diz haver da parte do GPL uma manobra dilatório administrativa. O especialista, condenou a demora da resposta do Governo de Luanda, que condicionou o asseguramento do evento por parte da Polícia Nacional.


A Revista Supremo, conversou com Mirna Nzau, gestora que afirma ter-se juntado a luta unicamente pela causa de Cristo. A nossa entrevistada, acredita que enquanto embaixadora de Cristo na terra precisa defender os interesses do Reino de Deus.


Vestidos de preto, com o lema Liberdade de Culto já! Os organizadores e participantes à marcha num clima de oração e louvores a Deus, abandonaram pacificamente o parque de estacionamento do cemitério da Santa Ana, com a promessa de fazer um recurso extraordinário para que a marcha tenha lugar no próximo sábado, 8 de Dezembro, mas desta vez com a concentração defronte ao cine Atlântico às 13 horas.

Comente

Instagram did not return a 200.