Eu não me movo à vontade das pessoas – Profeta Hope Khoza

A Revista Supremo teve a honra de entrevistar um dos profetas mais carismáticos que Angola recebeu nos últimos dois anos. Hope Khoza já viajou por mais de 10 nações pregando e profetizando em nome do SENHOR JESUS CRISTO. É a sua terceira viagem a Angola a convite da Igreja Tabernáculo do Reavivamento do Profeta angolano Josué Henriques. Acompanhe a entrevista.

R.S : Primeiramente gostaria de saber como está a ser está experiência, foi bem recebido ?

Hope Khoza : Bem! Eu fui bem recebido, sempre que venho para Angola sou muito bem recebido, há vezes até que penso comigo, um dia venho para Angola e fico por cá, por causa da forma como sou bem tratado aqui. 

R.S : A primeira vez que veio cá, foi com o Profeta Passion?

H.K: Sim! A primeira vez estive em Angola com o Profeta Passion Java, a segunda sozinho e desta vez vim com o com meu irmão Innocent Java. Deus está realmente a estabelecer uma boa e longa relação com os irmãos e pregadores aqui em angola e eu estou feliz por isso.

“Sabemos que Deus ainda deseja fazer bastante neste país, e acreditamos ser-mos as sementes do que Deus está fazendo  nesta Nação”

R.S : Tens estado a pregar em algumas igrejas cá em angola, qual é sensação da Igreja em Angola hoje ?

H.K: Bem! O que sinto em relação a Angola, é que tem avançado bastante no conhecimento da palavra de Deus. Não é um lugar onde vamos e ensinamos a palavra como se estivesse-mos a fazer para neófitos, as pessoas estão crescendo no evangelho e sempre que viemos para aqui, nos sentimos desafiados, para que trazer uma palavra nunca ouvida.

Sabes eu viajo por vários países e alguns deles as pessoas, mesmo após receberem Jesus Cristo, não são tão hábeis na palavra de Deus, Angola é diferente e desafiante, precisamos pregar uma palavra mais solida e isto me motiva bastante. 

Vejo que Deus ainda deseja fazer bastante neste país e acredito ser-mos uma das sementes do que Deus está fazendo a esta Nação.

R.S : Em relação ao profético, ainda há muito a aprender. O que aconselha para um crescimento mais equilibrado nesta área ?

H.K: Sabes, a bíblia em I Co 14,1 diz: Segui o amor, e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar, por tanto a primeira coisa que gostaria de esclarecer é que a profecia é bíblico, ouvir de Deus está na bíblia.

Para crescer na profecia, primeiramente é preciso aumentar o nosso desejo em ouvir Deus, ELE fala através da sua palavra e também fala através das pessoas, por isso você vai a Igreja e o pastor prega.

Quando o pastor prega, ele não escreve suas próprias palavra, é Deus falando através dele. Existe a profecia pela pregação da palavra e também existe a profecia pelo Rhema, uma Palavra Revelada especificamente para você. 

Quando o pastor prega no púlpito é uma palavra para todos que estão presentes, mas quando um profeta vem ele pode profetizar para todos, pode profetizar para uma nação ou também profetizar para uma única pessoa. As pessoas precisam desejar e saber que Deus ainda fala.

 “Vocês precisam em Angola, de  pessoas que podem ajudar as outras a crescerem e a se desenvolverem”

Eu pessoalmente não faço as coisas de minha própria vontade, meu Pai espiritual e mentor Profeta Java, me orienta instruindo-me o que devo fazer e não fazer, quando estou certo ou errado, desta forma me ajuda a se desenvolver e isto é que vocês precisam em Angola, de  pessoas que podem ajudar as outras a crescer e a se desenvolver.

Você não deve andar sozinho no ministério, porque pode cometer muitos erros e levar o evangelho, a igreja e os profetas a vergonha. Quando alguém chama falso profeta, está apenas a se referir a um homem que fez alguma coisa errada, mas todos depois são chamados falsos profetas, por isso precisa ser mentoriado, pessoas que nos ajudem a desenvolver as habilidades no profético. “Por tanto Repito, meu conselho: primeiro, deseje isto, segundo tenha pessoas que lhe ajudem a desenvolver o seu dom de profecia em Angola.”

R.S: Acha que há realmente desejo nas pessoas para o mover? Porque em muitos lugares os profetas ainda não são bem-vindo.

H.K: Bem, isto aí está repartido em duas partes iguais, porque se seu pastor não lhe ensinar sobre profecias e que Deus pode falar através de homens, é bastante complicado eu vir de outro lugar e profetizar sobre coisas que nunca ouviu falar. 

É visível, poder ir para um lugares que o povo fica entusiasmado e ama as profecias, ou  para outro onde as pessoas ficam confusas sem saber o que se está a passar.

Sim! Há pessoas ainda rejeitando os profetas, mais tudo isto porque elas não entender correctamente sobre profecias, não por negarem se é ou não de Deus, mas sobretudo porque ninguém nunca falou as elas sobre isto, ensine-as e verás uma reciprocidade diferente.

Os Pastores não deveriam se precipitar em dizer que os crentes não recebem bem as profecias, não se pode esperar que elas recebam uma coisa que nunca ninguém as ensinou sobre, por tanto vamos ensinar-lhes, antes de mostrar a sua manifestação.

R.S: Está de volta a Angola, qual é sua expectativa?

H.K: Minha maior expectativa é ganhar almas para o Senhor Jesus Cristo, é um mandato para qualquer lugar que vou. Sou daquelas pessoas que sempre almeja levar uma mensagem, que as pessoas que a ouvem dizem: uaauuu, Deus certamente me ama mesmo.

Levar uma mensagem de consolo, restauração e avivamento, que as pessoas estejam expectantes de um poderoso mover de Deus, é por isso que estou aqui.

R.S: Profecia é muito comum em ti, e é uma das maiores expectativas das pessoas. As pessoas não desejam ouvir a palavra de Deus, mas apenas a profecia. Como encara este desafio?

H.K: Risos. Sabes como eu lido com isto? Eu não profetizo! Se alguém me convida, como por exemplos os oito dias que estarei cá, se as pessoas esperam que eu profetize, eu gasto quatro dias e não profetizo, até as pessoas dizerem, ele não vai mais profetizar, e quando ficarem convencidas disso, aí eu começo a profetizar.

Porque eu não falo o que as pessoas querem ouvir, eu ministro aquilo que Deus me enviou para ministrar, se as pessoas querem profecias, isto são elas, é bom, mas eu não profetizo porque elas querem, mas faço porque Deus me diz, fale com esta pessoa.

Porque se eu falar na minha própria vontade, isto não vem certamente de Deus, estarei mentindo as pessoas e eu não faço isso. Sempre me lembro que sou a pessoa que está a ouvir Deus e que não devo ser controlado pela vontade das pessoas, mas sim por Deus.

R.S: Suas últimas palavras?

H.K: Estou ansioso, com o que Deus vai fazer, temos acompanhado as notícias sobre a Igreja sendo encerradas. Por todas estas coisas, eu devo dizer: “É uma boa oportunidade para os pastores se unirem, acredito que Deus vai juntar as pessoas e as igrejas, precisamos sempre nos lembrar que estamos lutando contra o mesmo inimigo, não somos inimigos um dos outros, somos um único corpo e estamos a servir o mesmo Deus, e não podemos permitir que as placas das nossas igrejas nos separem.

Devemos todos andar na unidade em tudo que estivermos a fazer, e não importa o que as igrejas em Angola estão a atravessar, nós vamos vencer.

 

Entrevista: José Kundy

Tradução: Ailton Silva

Fotos: Kelven Cardoso

Comente

Instagram did not return a 200.