Dicas para mãe de primeira viagem

Vem aí o seu primeiro bebé ou quem sabe, você acabou de “dar à luz” e está neste momento lendo este artigo e lembrando-se do horário que tem que amamentar o seu neném novamente. Realmente ser mãe de primeira viagem não é nada fácil! Requer muita paciência, pois existem dúvidas, inseguranças e o medo de errar parecem ser incontroláveis. Mas pode se acalmar. Junto com o seu bebe nasceu também uma mamãe. Não duvide disso! Deus é aquele que te dá sabedoria nesta nova fase da sua vida.

Mas é claro que se o neném nascesse com um manual de instruções seria muito bom. Como isso não ocorre sempre surgem alguns questionamentos: Por que ele chora tanto? É normal o bebé comer toda hora? Será que meu filho está conseguindo se alimentar só com meu leite materno? Essas e outras dúvidas são comuns entre as mamães de primeira viagem. Pensando em ajudá-las, o site Mulher Cristã conversou com a Dra. Keila Lima, médica pediatra, para tirar algumas dessas dúvidas:

Quando o choro do bebé é normal e quando preocupa?

Se ele chora, mas permanece “rosado”, o choro é forte, e nos intervalos ele permanece bem sem outras alterações, não há com o que se preocupar; porém, se o bebé começa a chorar com muita frequência, durante os intervalos não brinca, fica hipotônico (molinho), sem apetite, sem dormir, inquieto… Terá que ser examinado por seu pediatra para verificar se há algo de anormal.

A respiração irregular dos bebés é uma das características que mais assusta mães de primeira viagem. Isso é normal? O que a senhora aconselha?

Os bebés têm seu metabolismo bem mais intenso que o nosso (adultos). Por exemplo: No adulto, a frequência cardíaca fica em torno de 80, enquanto que o recém nascido cerca de 120/140 e frequência respiratória 45/50. Isto dá a impressão que estão “cansados”, com “falta de ar”, “coração acelerado”, mas é normal para os pequenos. Contudo, deve ser visto e acompanhado.

Se o bebé tem sua respiração rápida e coração acelerado, mas está bem, dorme, mama, brinca, não há com o que se preocupar. Porém, se ele apresentar sintomas que saiam da normalidade: alteração de sua cor, ficar cianótico (Roxinho), apresentar choro fraco, ficar triste, recusar-se a mamar, dentre outros, os responsáveis deverão procurar seu pediatra.

Por que os bebés acordam muito durante a noite?

Os bebés estão em adaptação, em amadurecimento. Todo o seu metabolismo está em “ajustes”. Se o bebé for bem “acolhido – cuidado”, amamentado, rodeado de amor e carinho certamente esta criança terá uma noite mais tranquila com um sono adequado para sua idade. Por exemplo, o recém nascido acorda de três em três horas para mamar, à medida que eles vão ficando “mais velhinhos”, este tempo entre as mamadas tende a aumentar até que a criança durma uma noite inteira (para a alegria dos pais).

Como descobrir se o leite materno está alimentando o bebé?

Não existe Leite Fraco! Na própria maternidade, geralmente a mãe deverá ter alta com orientações quanto amamentação. (…) De forma bem genérica, digo que o bebé deve ser alimentado toda hora que ele desejar. Sempre esvaziar a mama por completo (Somente assim o bebé irá ingerir todas as propriedades necessárias que tem no leite materno).

Existe uma posição certa para o bebé dormir?

Este assunto é constante nos consultórios de pediatria, e de tempos em tempos os estudos determinam uma ou outra melhor posição. A Academia Americana de Pediatria diz que a melhor posição para o bebé dormir é de barriga para cima. Esta posição tende reduzir o risco da síndrome da morte súbita infantil, porém, não há 100% de certeza deste fato. O mais importante é que seu ambiente seja o mais ideal possível para que o bebé tenha um sono tranquilo, e claro, sempre sob os olhares dos responsáveis.

Quais são as dicas que a senhora dá para as mamães de primeira viagem?

A principal orientação/dica que posso deixar aqui para as mães de primeira viagem, é que não deixem de acompanhar mensalmente seu bebé com o pediatra. No primeiro ano de vida, as consultas são mais frequentes (mensais). A partir do segundo ano, estas visitas vão se distanciando mais. Em casos especiais, as consultas poderão variar de frequência, mas a Puericultura é fundamental para todo o desenvolvimento infantil.

Fonte: Dra. Keila Lima é médica pediatra desde 1989, actuando inclusive na área de Neonatologia. Formada pela Faculdade Medicina de Campos (SP), especialista em Pediatria e pós graduada em Psicologia Clínica e Psicossomática. É membro da Assembleia de Deus, em Bonsucesso, desde 1998 e, atualmente, faz parte da coordenação do Ministério de Mulheres da igreja.

Fonte: Mulher Cristã – Por Luciene Saviolli

Comente

Instagram did not return a 200.