“Nunca farei música mundana” – Fanda na yó

É actualmente a voz sonante da música cristã da República Democrática do Congo. Residente na província de Lumbumbachi, Alka Mbumba ou ” o Maluco de Jesus” como também é conhecido, esteve recentemente em Angola para o concerto Fanda na yó, título de uma canção que reverência a majestade de Deus e, que tornou o cantor mundialmente conhecido.

A preparar o novo álbum de músicas ao vivo, nessa entrevista exclusiva a Revista Supremo, o Pastor dirigente do Ministério “Manhaim” fala da sua trajetória, visão e sacrifício na obra de Deus.

R.S: Como é a relação entre os músicos gospel na RDC?

A.M: Nós na República Democrática do Congo estamos bem! Eu tenho uma boa relação com todos os músicos, embora onde há pessoas nunca falte imperfeições, mas de modo geral estamos bem.

R.S: Como é que se prepara espiritualmente para o louvor?

A.M: Tenho muita disciplina. Eu não preparo a minha espiritualidade só no momento de cantar, eu me preparo espiritualmente para um dia herdar o reino dos céus. Cada vez que Deus vem ao meu encontro eu gosto de estar preparado para fazer o meu trabalho, quando me encontro num evento estou sempre pronto sem precisar procura Deus porque espiritualmente já ando preparado.

R.S: O que pensa a respeito dos músicos gospel que também fazem música secular?

A.M: A música é a mesma, os instrumentos e acordes também, o problema está nos objetivos. O nosso objetivo enquanto músicos gospel é adorar a Deus, diferente de quem faz musica secular, que é adorar as coisas e os homens.

R.S: Faria música secular algum dia?

A.M: Nunca!

Eu escolhi servir a Deus com a minha música até um dia morrer. Eu sempre servirei ao Senhor! O meu desejo é puxar as pessoas que fazem música secular para que venham servir ao Senhor, porque a música que traz a vida é a música que tem a ver com Deus, que toca a alma e não apenas as emoções. 

Nunca farei música mundana!

R.S: A música traz fama e dinheiro e isso pode gerar vaidade. Como encara a relação entre a fama e a fé?

A.M: Não é fácil!
É preciso muita disciplina. Nós servimos ao Senhor e a glória que vem de todas essas coisas nós devemos transmitir directamente a ELE porque não vem de nós. Nós somos apenas canais para que Deus venha visitar o seu povo.

R.S: É difícil para um músico da província de Lumbumbachi fazer o sucesso que o Alka faz?

A.M: O meu caso é muito particular. Até ao momento sou o único músico da província de Lumbumbachi a fazer sucesso nacional e internacionalmente. Porque quando se fala de músico de sucesso na RDC é só de Kinshasa.

R.S: Qual é a mensagem da canção Fanda na yó?

A.M: A mensagem de Fanda na yó é muito forte! Alegrou tanto a Deus que ELE empurrou essa música. Nela eu falo do trono do Senhor e digo: ” Nós já te encontramos nesse trono, como é que vamos destronar esse trono? Quem pode fazer isso? Nós já te encontramos nessa cadeira com os anjos. Não há ninguém que tenha feito uma assembleia para votar para que te sentes nesse trono. 

Deus, você vive e nós não conhecemos de onde saíste. Como é que podemos ser teus adversários para te tirar da cadeira? Jamais! Senta! Senta eternamente! 

Nós te encontramos nessa posição Pai, fica mesmo aí!” Por tanto, nessa música a minha única mensagem é Deus.

R.S: Que sacrifício faz e como é que surgem as suas letras?

A.M: Eu sou um homem de muitos sacrifícios! O concerto Fanda na yó em Angola me encontrou numa jornada de jejum de 50 dias, ao 32° dia surgiu o convite para realizar o concerto. Aprendi a procurar sempre a Deus e essa é a minha força.

Eu não escrevo músicas, nem tenho caderno para letras. Quando durmo sonho com as músicas, quando estou a andar as músicas vêm.

Fanda na yó, por exemplo, surgiu enquanto eu estava sentado esperando os outros terminarem o ensaio, então peguei o telemóvel e gravei aquilo que tinha acabado de receber, Deus tem me dado essa graça.

R.S: Quando canta, o que é mais importante?

A.M: Quando canto para Jesus eu me esqueço de tudo! O mais importante é que Deus me utilize como um instrumento, me empurrando para onde ELE quer, gosto de estar como um computador em que Deus aperta onde ELE quer.

R.S: Por quê dança muito enquanto canta?

A.M: O meu dançar é profético! Faz parte da minha identidade. Quando danço para Deus não sinto cansaço, apenas dou o meu melhor para Deus como se estivesse no céu.

R.S: Que conselho dá aos jovens que querem cantar músicas gospel para fazer sucesso?

A.M: Estão a perder tempo!
Vou dar o meu testemunho. ” Eu nunca cantei para fazer sucesso na música, eu trabalhei sempre para adorar a Deus, estar pronto para servir ao Senhor. Trabalhei para que mesmo estando em casa a adorar ao Senhor ELE ouça aquilo que estou a cantar, o meu desejo é que Deus ouça o que eu quero LHE dizer, isso é o primordial! 


Eu não canto para as pessoas me seguirem, é Deus quem toca o coração das pessoas.
Se há pessoas que estão a trabalhar para alcançar o sucesso estão a perder tempo! Sucesso vem de Deus. Procurem Deus.

 

Entrevista: Gerson Santos
Fotografias: Aílton Silva

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.