Os homens precisam aprender a serem esposos – Pr. Rosy Timane

Rosy Timane é uma mulher dedicada a família e com um chamado evidente na pregação da palavra. A pastora Rosy como é conhecida em Angola é moçambicana e esposa do carismático Apóstolo Danny Timane. Esteve na segunda edição do Clube de Sabedoria realizado em Angola numa organização dos Jovens Reformados pelo Poder da Palavra de DEUS. Acompanhe a entrevista!

Revista Supremo – Compreendemos que nos últimos tempos ensina muito sobre família, é o seu chamado ou é oportuno falar sobre isso nesse tempo?

Rosy Timane – Poderia dizer que são as duas coisas ao mesmo tempo! Fiquei feliz quando soube que Deus tinha me dado essa inclinação e porque hoje vejo que cada dia lares se destruindo ou pessoas frustradas dentro dos seus casamentos. Itso é preocupante para a sociedade em geral e é também um problema no seio cristão. 

Este assunto diz respeito não só aos ateus ou pessoas de outras religiões, é uma chamada de responsabilidade social e tem haver com todas as camadas sociais.

R.S – Falar de casamento em Angola é o mesmo que falar deste assunto em Moçambique?   

R.T – Não é muito diferente porque do pouco que estudei sobre Angola pude perceber que há também sociedades matriliniares ou seja onde a descendência é contada em linha materna a semelhança de Moçambique, apesar de termos ao sul do nosso país sociedades patriliniares também.

Mas o que nos unifica é a Bíblia e ela traz o parecer do que deve ser o casamento e consegue dissolver as lacunas de qualquer edeologia seja ela matrelinear ou patrilinear colocando-nos num único vínculo. Desta forma não me é difícil ensinar sobre casamento porque a Bíblia é única e é o meu instrumento. 

R.S – Se tivesse que alistar dois ou três factores como os principais causadores de problemas nos casamentos quais seriam? 

R.T – Primeiro são as brigas, segundo são os temperamentos diferentes. As pessoas não tomam tempo para estudar a outra pessoa, por isso entram em grandes choques muitas vezes ao ponto de algumas delas pensar que casou com a pessoa errada. 

Um terceiro ponto é a falta de educação do homem para o lar. 

O homem não é educado para ser esposo, ao passo que a mulher na sua adolescência já é ensinada a ser mãe e ser esposa bem como a ser líder de uma família. Por tanto é a falta dessa educação que muitas vezes leva tanto homens como mulheres a cometer erros graves dentro do relacionamento.

R.S – E como tem sido a experiência de ministrar em Angola? As pessoas pedem sempre que regresse?

R.T – Risos, sim! Pude perceber que a maior parte das mulheres angolanas tem problemas em matéria de submissão. É algo que elas não concebem muito bem, eu trago experiências e testemunhos próprios de submissão o que faz com que elas percebam que afinal de contas não é escravatura. Isso leva algumas em muitos casos a desejar ser como a pastora Rosy, eu vejo isso como algo que está a ser bem aceite.

R.S – Sente que as mulheres que a acompanham percebem que o seu casamento é baseado na submissão?

R.T – Exactamente! As mulheres se sentem desafiadas, o exemplo foi nesta ultima edição do clube de sabedoria onde ouvi testemunho de mulheres me dizerem que eu salvei os seus casamentos, quando em 2018 a viemos ministrar em Angola. Ouve quem dissesse que pensava que estava agir no meu direito, eu batia de frente, exigindo que as coisas fossem como eu queria, em contra partida eu é quem mais sofria. 

Mas quando ouvimos os seus ensinos e começamos a praticar apesar de ter sido contra o meu ego, e contra o que eu achava que deveria ser o meu casamento, graças a DEUS o meu esposo já me olha de forma diferente. Foram para mim testemunhos impactantes.

R.S – Mas porque é difícil para as mulheres serem submissas?

R.T – É difícil ser submissa para a mulher porque eu creio que a submissão é mesmo um castigo da mulher depois da queda de Adão e Eva. Não é algo que DEUS tenha colocado desde o princípio. Eu penso que a mulher não foi feita para ser submissa, mas foi castigada a ser submissa, talvez seja por isso que seja muito difícil.

A mulher foi sentenciada a se submeter ao seu marido, a ser dominada e que o desejo dela ia pertencer ao marido, o que quer dizer que quando casa já não tem desejo próprio. 

Foi um castigo que veio de DEUS no jardim do Éden, é por isso que a mulher luta muito. Porque DEUS a tinha feito idónea e agora tem que se submeter.

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.